Curiosidades sobre a biomassa

5 curiosidades sobre a biomassa que você precisa conhecer

Quanto você sabe sobre o uso da biomassa como fonte energética? Esse é um tema que vem ganhando importância no cenário mundial, diante das preocupações para tornar a matriz energética mais sustentável.

Entretanto, esse tipo de combustível, mesmo sendo amplamente utilizado em caldeiras industriais no Brasil, enfrenta diversos impasses quanto à sua disponibilidade, qualidade e eficiência energética.

Você quer saber mais sobre essa excelente fonte energética sustentável e limpa? Então confira as 5 principais curiosidades sobre a biomassa que talvez você ainda não conheça.

 

1. A biomassa é apresentada por meio de 2 conceitos diferentes

Toda biomassa é conhecida como sendo uma substância orgânica, produzida pelo processo de acumulação de energia solar. Por isso, é uma energia renovável e quase ilimitada.

Porém, muitas pessoas desconhecem que há dois conceitos para designar o que é biomassa:

1° conceito – Biomassas para a produção de Energia: abrange os derivados recentes de organismos vivos, utilizados como combustíveis na geração energética.

Tal definição claramente exclui os tradicionais combustíveis fósseis que, mesmo sendo derivados de matéria orgânica vegetal e animal, necessitaram de milhões de anos para a conversão na forma que são encontrados atualmente.

2° conceito – Biomassa no ambiente ecológico: representado pela quantidade total de matéria viva existente num ecossistema ou numa população animal ou vegetal.

 

2. Fonte de energia durável, renovável e sustentável

Dentro do conceito energético, a energia advinda da biomassa é considerada durável, principalmente em razão de estratégias corretas de manejo, que garantem o ciclo, como por exemplo a possibilidade de reflorestamento ou replantio.

É também renovável, pois toda a energia obtida da biomassa vem de processos biológicos que aproveitaram a energia solar. Se ela não for utilizada pelos humanos, acaba retornando ao ambiente através da digestão e da putrefação das plantas.

Por fim, é sustentável, já que a queima deste combustível em caldeiras provoca a liberação de dióxido de carbono na atmosfera. Entretanto, este composto é previamente absorvido pelas plantas que dá origem ao combustível, ou seja, o balanço de emissões de CO2 é nulo.

Biomassa | COONTROL

 

3. As expectativas de crescimento no Brasil são elevadas

Você sabia que o Brasil é um dos principais países responsáveis pela mudança da matriz energética? Entre todos, o Brasil apresenta papel de destaque no âmbito mundial na utilização de biomassa e devemos nos orgulhar disso.

O território possui condições favoráveis para a produção de energias limpas. As áreas são agricultáveis, recebem radiação solar intensa e chuvas regulares, além disso, tem perfil naturalmente sustentável.

Calculadora da eficiência da caldeira indCalculadora da eficiência da caldeira industrial | COONTROLustrial | COONTROL

Os números provam a importância do Brasil na produção e uso da biomassa como fonte energética. Em 2019, por exemplo, a geração das usinas térmicas, movidas com esse combustível, cresceu 3% quando comparado ao ano anterior.

Ao todo, o país produziu 3.108,6 MW médios, superando o resultado do ano anterior que foi de 3.007,1 MW médios.

O principal motivo do crescimento da energia de biomassa é o aumento do número de projetos implementados e colocados em operação no país, saltando de 274 usinas ativas em dezembro de 2018, para 295 em dezembro de 2019.

 

4. Metade da energia gerada em países em desenvolvimento provém da biomassa

Complementando a curiosidade anterior, vemos que metade da biomassa gerada no planeta provém de países em desenvolvimento. De acordo com o Banco Mundial, de 50% a 60% da energia consumida nos países em desenvolvimento vêm deste combustível.

A geração de energia por queima da madeira cresceu de 200 megawatts em 1980 para 7.800 megawatts atualmente. No Brasil, o principal uso deste combustível é a fermentação e a destilação da cana-de-açúcar para a produção de etanol – um bicombustível.

Nos últimos anos, o Brasil vem evoluindo também quanto à cogeração de energia, tendo na biomassa o combustível adotado.

 

5. As melhores biomassas nem sempre são as mais eficientes do ponto de vista econômico

A prioridade das indústrias que fazem uso de caldeiras à biomassa é alcançar a máxima eficiência no uso deste combustível. Para isso, optam pelo melhor combustível, já que a tendência é que a eficiência seja maior.

Esse é um pensamento verdadeiro. Entretanto, quanto mais eficiente é o combustível, mais caro ele será e maior será o custo para gerar energia, inviabilizando, por vezes, usar apenas este insumo.

Mas diante disso, a curiosidade é que pode ser muito mais vantajoso queimar uma mistura de combustíveis, como visto no exemplo da tabela abaixo.

Na tabela é possível visualizar que o combustível 1 é o mais eficiente, porém o custo da tonelada do vapor gerado a partir dele é também mais elevado.

No entanto, verifica-se que, mesmo caindo a eficiência da caldeira, em decorrência de uma mistura de combustíveis, o custo torna-se mais vantajoso.

No exemplo, vemos que as 3 misturas de combustíveis apresentam praticamente a mesma eficiência, mas o custo por tonelada de vapor é mais vantajoso quando é adotada a mistura de 51% do combustível 1 e 49% do combustível 2, com uma densidade de 500 kg/m3.

Dessa forma, além da eficiência do combustível, vale observar os custos entre cada um dos combustíveis, já que estes têm grande importância no processo de uso da biomassa.

 

Você quer conhecer mais uma curiosidade? Então veja qual é a importância da Biomassa para a Indústria 4.0.

4.1/5 - (8 votes)

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.