eficiência energética

Eficiência energética: Uma forma de reduzir os custos na indústria

Dentro do segmento industrial, a redução dos custos e manutenção da qualidade do produto final representam grandes desafios de gestores, principalmente na garantia da excelência da gestão. Para isso, alcançar a eficiência energética torna-se imprescindível.

Quando a geração e uso de energia elétrica acontece com menos recursos, mas sem comprometer a capacidade de produção na indústria, temos maior eficiência energética. 

Essa é uma grande aliada dos empresários e gestores que são exigidos diariamente para buscar soluções para aumentar a competitividade de seus negócios num mercado cada vez mais acirrado.

Exatamente por isso, a indústria precisa entender quais são as estratégias para que ela alcance uma maior eficiência energética nos processos que, consequentemente, ajudaram a reduzir seus custos.

No artigo de hoje, vamos aprofundar a importância da eficiência energética nas indústrias e quais são as estratégias baseadas nisso que podem ajudar na redução de custos.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Entendendo o que é eficiência energética

Cada vez mais necessário, o tema eficiência energética tem como grande objetivo a busca pela otimização de processos para evitar o desperdício de energia. Ou seja, ter eficiência energética significa gerar a mesma quantidade de energia (ou até mais) com menos recursos e menos energia.

Quando bem gerenciado, o uso eficiente da energia irá gerar economia, reduzir custos com energia e, principalmente, contribuir para a preservação do meio ambiente.

Para a indústria, alcançar eficiência energética significa realizar os mesmos processos utilizando menos recursos para isso.

 

Eficiência energética: Por que sua indústria deve dar prioridade?

De fato, as indústrias que investem em medidas de eficiência energética, naturalmente fazem isso para ter um diferencial competitivo.

Mas, buscar isso é ir além de um simples diferencial competitivo. Pensar em ações energeticamente eficientes garantam uma gestão do consumo de energia mais eficiente, sendo esse um caminho desejado por empresários e gestores industriais.

Ao demandar menos energia, a indústria naturalmente terá uma variável a mais que ajuda a reduzir o custo final de seus produtos. 

Por consequência, há reflexos na economia interna assim como reflexos globais na economia do país, permitindo que ela contribua para o equilíbrio da matriz energética nacional.

 

Ações que empresas podem adotar para reduzir custos com energia

Como visto, os não cuidados com a eficiência energética é um dos fatores que mais elevam os custos dentro de uma indústria. Para reverter este quadro, a indústria depende da adoção de algumas ações e práticas:

  • Trocar as lâmpadas comuns por lâmpadas fluorescentes ou de LED;
  • Utilizar temporizadores e fotocélulas;
  • Aproveitar, ao máximo, a luz natural;
  • Otimizar a iluminação predial;
  • Adotar motores mais eficientes;
  • Adotar uma rotina de manutenções preventivas nos equipamentos;
  • Instalar sensores de presença nas dependências;
  • Aproveitar a ventilação natural de maneira inteligente;
  • Realizar avaliações de consumo, para saber onde o consumo de energia é mais elevado ou está fora de um padrão;
  • Otimize o funcionamento de sistemas de aquecimento e ar-condicionado, entre outros.

Mas, para aumentar ainda mais a eficiência energética da indústria, você deve ir além e uma excelente forma de reduzir os custos da indústria é priorizar a eficiência energética das caldeiras utilizadas, como você verá a seguir. 

 

Eficiência energética em caldeiras: essencial para reduzir custos na indústria

Caldeiras são geradores de vapor que utilizam elevados volumes de combustíveis, consequentemente a compra destes combustíveis compõe grande parte dos custos da empresa. 

Além disso, quando compramos combustíveis para caldeiras estamos, na verdade, comprando energia. 

Ou seja, buscar eficiência energética no consumo de combustível da caldeira significa que teremos maior quantidade de energia gerada com menos combustível. Como consequência, a indústria terá uma melhor saúde financeira.

Ou seja, priorizar a eficiência energética de uma caldeira industrial é fator primordial para redução de custos da empresa. Isso também exige do gestor a adoção de medidas específicas e muito bem planejadas, dentre as quais merecem destaque:

  • Realizar a manutenção preventiva regular da caldeira, seguindo recomendações do fabricante e o que preconiza a NR-13;
  • Conhecer o teor de umidade e o poder calorífico do combustível utilizado, essencialmente quando há o uso de biomassas. Vale lembrar que quanto maior a umidade, menor é o poder calorífico e a eficiência da queima;
  • Fazer inspeções regulares da caldeira, visando identificar quaisquer perdas de calor ou possíveis defeitos que podem surgir nos equipamentos;
  • Acompanhar regularmente a qualidade da água de alimentação da caldeira, sempre assegurando que ela está em conformidade com os padrões exigidos.

Além de todas essas medidas, é bastante importante promover a medição dos gases que saem pela chaminé. 

Ao fazer essa medição dos gases, o gestor da indústria terá informações suficientes para tomar decisões que vão aumentar a eficiência energética da caldeira com consequente redução de custos.

 

Medição dos gases da caldeira: Ponto de partida para alcançar a eficiência energética da indústria

Durante a combustão, toda caldeira emite, pela chaminé, alguns gases (CO2, O2, e CO). O mais interessante é que estes gases são importantes indicadores da eficiência (ou ineficiência) energética da caldeira. 

Por isso, uma excelente medida para reduzir custos com energia é realizar a medição destes gases que saem pela chaminé.

Quando há essas medições, o gestor da indústria terá as seguintes informações: 

  • Se a queima está completa ou não;
  • Se o calor desprendido na fornalha está sendo bem aproveitado pela caldeira;
  • Se o volume/quantidade de ar é ideal para máxima eficiência energética. 

Dessa forma, a medição dos gases que saem pela chaminé ajudará a mostrar a real eficiência energética da caldeira e se os resultados não são satisfatórios, qual é o possível motivo.

Nesse sentido, a COONTROL disponibiliza às indústrias equipamentos específicos para realizar essa medição, caso do COONTROL 200 e o SMB 300. 

O primeiro equipamento é capaz de analisar os gases CO + CO2 + O2. Com isso, é possível gerar uma economia de até 20% de combustível por intermédio do controle de CO em caldeiras.

Este analisador dá respaldo à indústria, ajudando-a a controlar a emissão de Monóxido de Carbono e a otimização do fluxo de oxigênio, tornando a combustão mais eficiente.

Já o SMB 300 é um sistema de medição de biomassa que proporciona uma gestão mais efetiva de todas as variáveis que influenciam na combustão. Com as informações geradas por este sistema, a otimização da combustão torna-se possível, com consequente redução na queima do combustível. 

Dessa forma, buscar eficiência energética na indústria é um caminho que pode ajudar a reduzir custos e levar a organização ao sucesso. Para isso, adotar estratégias específicas e ter as ferramentas certas são essenciais.

 

Você quer conhecer outras dicas para alcançar eficiência energética da sua caldeira? Então continue acompanhando o blog da COONTROL e saiba mais.

Calculadora da eficiência da caldeira industrial | COONTROL

5/5 - (2 votes)

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.