uma mão segurando cavaco

Redução dos custos no consumo de cavaco: Por que é importante?

O cavaco é um tipo de combustível para caldeiras completamente sustentável. Ele é um tipo de biomassa produzido a partir da madeira de eucalipto, que é cortada em toras e depois transformada em cavaco.

No entanto, assim como qualquer outro combustível para caldeiras, a utilização do cavaco demanda custos para toda indústria, exigindo que gestores priorizem alguns pontos que reduzam os custos relacionados ao uso do cavaco em caldeiras.

Diante disso, confira um case que correlaciona os custos na compra de diferentes tipos de cavaco, o resultado financeiro e como isso influencia na hora da escolha.

 

Tipos de cavaco que as empresas podem escolher como combustível

Em um mundo cada dia mais sustentável, a biomassa, representada principalmente pelo cavaco, é protagonista. Este é um combustível amplamente utilizado em caldeiras.

O vapor gerado dessa queima é usado pela indústria em diversas necessidades, tais como a secagem de grãos ou de madeira, ou para acionar turbinas de geração de energia elétrica.

Como vantagens, o cavaco apresenta baixo custo na aquisição da matéria-prima, assim como uma notável diminuição de impactos ambientais, já que os cavacos são renováveis e sustentáveis, apresentando um balanço de carbono neutro.

Neste sentido, é fundamental entender que a capacidade energética de um combustível florestal está ligada ao poder calorífico, que depende da composição química e umidade. Assim, os 3 tipos de cavaco de madeira mais comuns são:

  • Tipo 1: Cavacos de Sedimentos da Floresta – com 50% de umidade;
  • Tipo 2: Cavacos Oriundos de Serrarias – com 40 a 50 % de umidade;
  • Tipo 3: Cavacos Provenientes do Corte Direto da Tora – umidade de cerca de 30%, decorrente de um longo processo de secagem

Dessa forma, dependendo da disponibilidade desta matéria-prima, uma indústria pode fazer uso de um ou mais tipos de cavaco, com isso influenciando nos custos finais no uso cavaco pela caldeira, como veremos em um case apresentado a seguir, relacionado à uma indústria cervejeira.

 

Case de uma Indústria Cervejeira – 2 tipos de cavacos e a definição do melhor

Visando melhorar o consumo de combustível nas caldeiras, determinada empresa do ramo cervejeiro faz uso de dois tipos de cavaco: 

 – Cavaco úmido, com umidade mais alta (53,03%) e custo de R$ 100,00 a tonelada;

 – Cavaco seco, com umidade bem mais baixa (17,5%), porém com custo de R$ 150,00 a tonelada.

Calculadora da eficiência da caldeira indCalculadora da eficiência da caldeira industrial | COONTROLustrial | COONTROL

Diante destas informações, o objetivo da indústria cervejeira era ponderar a viabilidade em reduzir os custos com combustíveis, mas sem perder eficiência na geração de vapor.

Para tomar uma decisão mais correta, a empresa solicitou os serviços de profissionais especializados em análise e diagnóstico. Eles verificaram a eficiência da caldeira quando há a queima dos dois tipos de combustíveis anteriormente apresentados.

A análise foi realizada em um período de aproximadamente 24 horas. Após este período, os resultados obtidos estão apresentados na tabela abaixo:

cavaco - tabela

 

Depois da análise: qual deve ser o tipo de cavaco a ser escolhido?

Para o case acima apresentado, alguns resultados decorrentes do monitoramento ajudaram a indústria cervejeira na escolha do melhor tipo de cavaco entre as opções. 

A eficiência da caldeira passou de 83,03% queimando cavaco com 53,03% de umidade para 87,8% com a queima de cavaco com 17,5% de umidade. Isso indicou um aumento na eficiência de 4,8%, mostrando assim que a biomassa seca tende a apresentar maior eficiência quanto ao potencial de gerar vapor.

Mas apenas isso não define que um cavaco é melhor que outro, ou seja, há a exigência que a análise econômica também seja considerada.

Neste caso, os resultados apresentados na tabela mostraram que o custo da tonelada de vapor gerado para o cavaco úmido foi de R$ 37,31 e para o cavaco seco foi de R$26,27, ou seja, mesmo pagando 50% a mais pelo combustível seco, no final das contas o custo para produzir a mesma tonelada de vapor foi 30% menor.

Esse resultado é devido à maior eficiência da biomassa mais seca e principalmente da energia disponível que esse tipo de combustível terá.

Dessa forma, a análise econômica da produção de vapor torna-se primordial para uma melhor tomada de decisão quanto aos custos do vapor gerado e sua relação com o tipo de cavaco a ser queimado. No caso da indústria cervejeira citada, o menor custo está relacionado à caldeira abastecida com cavaco seco.

 

Gostou deste case? Então entenda porque monitorar o consumo de combustível em caldeiras e tão importante para sua indústria.

5/5 - (2 votes)

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.