emissão de gases poluentes - na imagem tem seis chaminés de indústrias saindo fumaça

Emissão de gases poluentes cai em 2020: Entenda os motivos

O ano de 2020 foi um dos mais desafiadores da sociedade moderna, trazendo muita tensão, mortes e preocupações econômicas. Apesar disso, o ano passado foi também caracterizado como aquele em que a poluição e as emissões de gases poluentes caíram consideravelmente.

Segundo relatório da Organização Meteorológica Mundial da ONU, no período mais intenso de confinamento social, as emissões de gases poluentes caíram 17% no mundo. Para 2021, a previsão é que as emissões totais de gases possam ser reduzidas de 4 a 8%.

Entenda quais foram os motivos da redução de emissão destes gases em 2020 e veja o que estudos indicam para este cenário exatamente após o período pós-pandemia.

 

O céu ficou mais azul! A redução da poluição é o motivo

Em 2020, a pandemia trouxe sérias consequências para todo o mundo, com todos os setores sendo afetados com maior ou menor intensidade. Muitas pessoas, ao redor do mundo, tiveram a sensação de olhar para o céu e observá-lo com um tom de azul mais intenso.

Essa percepção visual foi sustentada por evidências científicas. Um estudo publicado recentemente na revista Nature Climate Change mostrou que, no começo de abril do ano passado, as emissões diárias de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera caíram 17% no mundo todo, na comparação com a média diária de 2019. Este foi o menor volume de emissões de gases poluentes registrado desde 2006. 

Nos primeiros quatro meses de 2020, aproximadamente 1 bilhão de toneladas de CO2 deixaram de ser lançadas na atmosfera. O dióxido de carbono é um dos principais fatores que causam o aquecimento global. 

No cenário nacional, esse resultado também foi presenciado. As emissões de carbono foram 25,2% menores no pico da quarentena, que aconteceu entre 20 de março e 3 de abril. Desde então, começaram a cair menos a cada dia. Em 10 de abril, por exemplo, a redução foi a 8% e se manteve nesse patamar até o final do mês, quando o estudo cessou a análise dos dados.

 

A redução da emissão de gases poluentes ocorreu em todos os setores

O estudo recentemente publicado mostrou também que em todo o mundo, a redução das emissões de gases poluentes ocorreu em todos os setores. Os transportes terrestres ficaram na liderança, respondendo por 43% da redução de emissões. 

Em seguida aparecem a indústria e o setor de energia, que também responderam por 43% dessa redução, enquanto a aviação respondeu por 10%. O restante foi devido à diminuição de emissões em outros setores, como comércios, prédios públicos e áreas residenciais.

No Brasil, a maior redução de emissões de gases poluentes se deu também nos transportes terrestres. O estudo indica que, dos 9,7 milhões de toneladas de CO² que o país deixou de emitir desde o começo da pandemia, 6,3 milhões (65% do total) são relativos a carros, ônibus e caminhões que deixaram de circular. 

A indústria brasileira, por sua vez, deixou de lançar 1,8 milhão de toneladas de carbono na atmosfera.

 

Agora é o momento ideal para repensar o uso da energia

Assim que a pandemia explodiu e as medidas restritivas foram colocadas em prática, a consequência natural e esperada era a redução da emissão de gases poluentes na atmosfera, principalmente devido às incertezas quanto à atividade econômica. 

No entanto, as crises anteriores e já superadas mostram que as emissões de gases poluentes voltam a subir, às vezes mais rapidamente do que era presenciado antes da crise. Após a crise financeira de 2008, por exemplo, as emissões de carbono subiram 5% de forma repentina, como resultado dos estímulos financeiros dados ao setor de combustíveis. 

Dessa forma, muitos pesquisadores concordam que a pandemia atualmente enfrentada é uma excelente oportunidade para que o mundo possa repensar o uso da energia. Essa forma de pensar inicia-se com maior conscientização da população em relação ao consumo e o próprio deslocamento.

Por outro lado, a Organização Meteorológica Mundial acredita que a pandemia abre espaço para adotar ações que reduzam as emissões de gases poluentes.

Cabe à indústria adotar ações que melhorem a eficiência energética de suas caldeiras geradoras de energia para diversos processos. Para isso, a obtenção de informações técnicas sobre a emissão de gases poluentes é essencial.

Neste cenário, a COONTROL oferece aos clientes analisadores responsáveis pela medição constante dos gases que saem da chaminé. Esses analisadores são o COONTROL 100, que faz a medição dos gases O2 e CO2 e o COONTROL 200, que analisa os gases O2, CO2, além do CO.

Estes analisadores ajudam as indústrias a realizar um melhor gerenciamento dos gases que saem da chaminé das caldeiras, e impedem a emissão excessiva de gases poluentes na atmosfera.

 

Para saber mais sobre gases poluentes e as estratégias para reduzi-los te convidamos a acompanhar o blog da COONTROL.

[catálogo] Baixe nosso material e conheça toda nossa linha de equipamentos como analisadores de gases, sistemas de medição e monitoramento instantâneo dos indicadores de processo, todos voltados para a entrega de eficiência energética a indústrias. | COONTROL

Avalie este conteúdo

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.